8/13/2016

ATENÇÃO: ALIMENTOS TRANSGÊNICOS X SAÚDE/DOENÇA !

OI DIVINAS E PODEROSAS!

Hoje, vim falar sobre um assunto super polêmico e que para muitas pessoas está passando despercebido e nem sabe o que estão colocando no carrinho do supermercado e consumindo diariamente.

VÍDEO DO ASSUNTO


O QUE SÃO ALIMENTOS TRANSGÊNICOS?


















São alimentos modificados geneticamente em busca de um "lucro" maior para a indústria alimentícia e da agricultura. 
POR QUE?
Porque eles unem em só alimento, tudo o que de bom há em todas os mesmos da mesma espécie.  Isso engloba pontos negativos e positivos, porém, os positivos com certeza vão abrange muito mais à produção do que para nós, simples mortais que nem temos "ideia" de quanto estamos sendo sub informados sobre o que consumimos.

Vantagens dos transgênicos na agricultura

  1. Na aplicação da biotecnologia tem a abrangência da produção de alimentos transgênicos. Inserir genes novos nos vegetais cria possibilidades concretas de obter plantas resistentes às pragas e às intempéries da natureza, capazes de produzir com mais eficiência e de fabricar compostos de interesse médico, como vitaminas, proteínas ou vacinas contra várias enfermidades.
  2. A produção de vacinas em vegetais poderá modificar a história da saúde pública. Por exemplo, introduzir nas bananeiras genes que codificam proteínas existentes na cápsula do vírus da hepatite B pode estimular a produção de anticorpos contra essa doença epidêmica em populações inteiras.
  3. Alimentos transgênicos ricos em micronutrientes para combater deficiências nutricionais responsáveis por patologias graves como o câncer, assim como a possibilidade de vacinar grandes massas populacionais contra a maioria das doenças infecciosas através da ingestão de tomate, alface ou batatas transgênicas, tornam absurda a idéia de abrirmos mão do estudo e desenvolvimento de pesquisas com DNA recombinante.


  1. Causam reações alérgicas, pois quando se insere um gene de um organismo em outro, novas substâncias são geradas, isso potencializa o desenvolvimento de reações alérgicas que os seres humanos podem naturalmente adquirir pela diversidade genética da própria espécie.
  2. Aumentam a resistência a antibióticos. Para certificar-se que a modificação genética nesses alimentos é eficaz, são introduzidos genes de bactérias resistentes a antibióticos, com isso o consumidor pode ficar resistente a esses remédios e prejudicar sua saúde.
  3. Além disso, já foi comprovado que a toxidade desses alimentos fazem mal à saúde dos consumidores, tais substâncias podem ser geradoras de patologias graves, como o câncer.
Segundo pesquisa publicada em 2012 pela revista “Food and Chemical Toxicology”, Camundongos alimentados com alimentos transgênicos sofrem de câncer com mais frequência e morrem antes que os demais, o que representa resultados "alarmantes".

ALGUNS ALIMENTOS TRANSGÊNICOS

1) Salmão
O salmão tem se tornado o "queridinho" da população brasileira. No início de 2013, a agência que preza pela segurança alimentar nos Estados Unidos, a Food and Drug Administration (FDA) aprovou para consumo um tipo de salmão geneticamente modificado, reacendendo o debate sobre a segurança dos transgênicos e suas implicações éticas, econômicas, sociais e políticas.

2) Feijão
O feijão é o primeiro produto geneticamente modificado desenvolvido por uma instituição pública brasileira.

3) Milho
As variantes transgênicas do milho respondem por mais de 85% das atuais lavouras do produto no Brasil e nos Estados Unidos. Por isso, é comum que a pipoca consumida no cinema ou o cuscuz feito em casa, por exemplo, venha de um tipo de milho que recebeu, em laboratório, um gene para torná-lo tolerante a herbicida, ou um gene para deixá-lo resistente a insetos, ou ambos. 

4) Soja
A soja transgênica ocupa cerca de um terço de toda a área dedicada à agricultura. A CTNBio, inclusive, liberou cinco variantes da planta, todas tolerantes a herbicidas – uma delas também é resistente a insetos. Os subprodutos mais comuns para consumo humano é o óleo, leite de soja, tofu, bebidas de frutas e soja e a pasta misso - todos com proteínas transgênicas.

5) Pães, bolos e biscoitos
Uma parcela de ingredientes utilizados na produção de pães e bolos vêm da soja, a exemplo da farinha, óleo e agentes emulsificantes como lecitina. Em alguns casos, os componentes podem também podem derivar de milho transgênico, como glucose e amido. A depender da proporção destes elementos transgênicos no produto final (acima de 1%), ele terá que ser rotulado.

6) Óleo de cozinha
Os óleos de cozinha são extraídos dos três campeões entre as culturas geneticamente modificadas: soja, milho e algodão. As sementes delas são consideradas uma "mina de ouro" para as quase dez multinacionais que controlam o mercado mundial.

O QUE FAZER?
Evitar seria um bom começo. Todo alimento transgênico deve ter o símbolo T  - um "t" em amarelo, na embalagem e bem visível, fato que às vezes não é cumprido.

Entre tantas as divergências sobre os alimentos transgênicos fazerem mal à saúde da população, a necessidade de novos estudos a respeito desse assunto é essencial para garantir a segurança da saúde pública mundial.


É isso, divinas e divinos! Espero que tenha implantado algo a se pensar e nos cuidarmos mais, pois tudo ainda é muito novo nesse assunto e no que se refere às consequências negativas.



UM ABRAÇO APERTADO E FIQUEM COM DEUS!


fontes:
http://www.debemcomabalanca.com.br/blog/o-perigo-dos-alimentos-transgenicos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada pela sua participação!!!